Seu novo guia de cervejas artesanais

11.10.2018

Nos dias atuais, as cervejas artesanais estão em alta e ganhando cada vez mais espaço no mercado. São inúmeros rótulos e sabores à disposição em supermercados, quiosques e shoppings. A “febre” das cervejas artesanais é recente, mas elas já caíram no gosto dos cervejeiros e conquistaram um grande público. Mas afinal, porque cerveja artesanal?

 

A cerveja artesanal é aquela que tem seu processo feito de forma mais tradicional e em menor quantidade, ao contrário das grandes marcas de cerveja industrializada. Há um grande cuidado nos ingredientes, receita e processo de produção, que é único e exige dedicação. Os ingredientes utilizados e suas quantidades tornam cada cerveja única, e de acordo com suas características as cervejas são encaixadas em famílias e estilos. As duas maiores são Lager e Ale. 
 

LAGER – Esta cerveja é de baixa fermentação, são mais leves e claras. Normalmente tem sabores e cheiros que lembram o malte e lúpulo. 
 

Pilsen: O carro chefe das Lager é clara, dourada e brilhante. Também são leves no paladar e apresentam certo amargor. 

Schwarzbier: Cerveja escura e feita a partir de maltes torrados. Seus aromas lembram café, chocolate e cacau. Seu corpo é de baixo a médio e paladar seco. 

Bock: Esta cerveja é avermelhada, com bastante malte e alto teor alcoólico. Seus aromas são maltados e corpo médio. 
 

ALE - São cervejas de alta fermentação. Normalmente são cervejas com mais corpo e aromas frutados. São típicas da Inglaterra e Bélgica. 
 

Weizenbier ou Weissbier: são típicas da Bavária (Alemanha) e são feitas com malte de trigo e cevada. Normalmente são filtradas e claras. 

Stout: Típicas do Reino Unido e Irlanda, é uma cerveja escura e apresenta sabores de torrefação. Pode ter baixo ou alto corpo.  

Dubbel: Proveniente da Bélgica, é uma cerveja escura com aromas frutados. Seu corpo é médio e o sabor é equilibrado, lembrando chocolate e caramelo. 
 

Como harmonizar com a comida

A regra é simples: nenhum pode roubar a cena do outro. Receitas delicadas devem ser acompanhadas por cervejas mais leves e suaves. Já pratos mais fortes pedem uma cerveja mais forte e com personalidade.  

Normalmente, cervejas mais claras e leves combinam com peixes, e cervejas escuras combinam com carnes. Doce combina com doce, e quanto maior o amargor da cerveja, mais aromática deve ser a comida.  

Mas claro que toda regra tem exceções e os paladares variam. Então, experimente novas combinações, ouse e crie suas harmonizações. Experimente novas receitas e sabores! Prometemos que não vai se arrepender. 


 

 

 

 

 

 

 


 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

© 2017 VILLIONE. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

  • YouTube - Black Circle
  • b-facebook
  • Instagram Black Round