7 livros clássicos para ler (ou reler) durante as férias

Mesmo quem tem uma vida agitada precisa de um momento para relaxar. Nessas horas, não há melhor companhia do que um bom livro. A oferta de títulos e assuntos é vasta, mas algumas obras se destacam e são consideradas verdadeiros clássicos para os amantes da leitura. Clássicos não recebem esse rótulo à toa. Confira 7 livros clássicos para você ler (ou reler) durante as férias que preparamos para você!


Está pensando em ter férias mais tranquilas, na companhia de bons livros, mas ainda está em dúvida sobre quais títulos escolher? Que tal começar por esses?


1. O Relatório Popcorn, Faith Popcorn

Famosa por suas previsões e análises sobre hábitos do consumidor, a pesquisadora americana Faith Popcorn descreve tendências de consumo e suas influências em mercados de produtos e serviços que podem se tornar sucesso, bem como comportamentos que podem determinar o surgimento ou o desaparecimento de negócios. 

Neste livro, a autora previu o comportamento de encapsulamento, no qual as pessoas tenderiam a ficar dentro de suas casas e revelou como as empresas de diversos segmentos deveriam se posicionar para continuar se relacionando com consumidores que não mais visitariam seus negócios presencialmente. Será que isso está acontecendo hoje? Um livro instigante para qualquer pessoa que produz, vende ou consome.


2. O sol é para todos, Harper Lee

Romance vencedor do Pulitzer, o livro, baseado livremente nas memórias de Harper Lee, tornou-se um dos maiores clássicos da literatura mundial. Conta a história de um advogado que, na década de 1930, defende um homem negro acusado de estuprar uma mulher branca. O sol é para todos é narrado por Scout, filha do advogado.

O livro passa por assuntos sérios, como racismo e estupro, mas com toques de humor quando é possível. Um dos maiores clássicos da história não pode ficar de fora das suas leituras de férias.


3. 1984, George Orwell

Com o passar das décadas e a ascensão e queda de movimentos políticos, 1984 sempre é citado como referência - mesmo que tenha sido publicado em 1949. Comunismo, fascismo, nazismo e torturas são apenas alguns dos assuntos abordados na história.

O livro é ambientado na "Pista de Pouso Número 1" (Grã-Bretanha), província do superestado da Oceania, que vive num regime de governo baseado em guerras, vigilância e manipulações - o chamado socialismo inglês (Ingsoc, na linguagem inventada pelo governo).

A Oceania é controlada pelo Partido Interno, que vê a liberdade de expressão como “crime de pensamento”. Seu líder é o Grande Irmão, figura cultuada mas ninguém tem a certeza de sua existência.


4. Orgulho e preconceito, Jane Austen

Os clássicos de Jane Austen são celebrados e revisitados séculos depois de sua primeira publicação (1813). Em Orgulho e preconceito, acompanhamos a história de Elizabeth Bennett, que vive na Inglaterra do final do século XVIII. Por ser a filha mais velha, sofre pressão familiar para se casar logo.

Quando Elizabeth conhece Mr. Darcy, os dois parecem sentir amor à primeira vista. No entanto, a personalidade muito reservada de Darcy prejudica a relação.


5. Como fazer amigos e influenciar pessoas, Dale Carnegie

Se você acha que autoajuda é um conceito recente, está muito enganado. Como fazer amigos e influenciar pessoas foi originalmente publicado em 1936 e já vendeu mais de 50 milhões (!) de exemplares.

No livro, Dale Carnegie conta várias estratégias, ideias e métodos que são de grande ajuda até hoje para alcançar objetivos pessoais e profissionais.


6. O poder do hábito, Charles Duhigg

O poder do hábito foi originalmente publicado em 2012 e é de autoria de Charles Duhigg, ex-repórter do New York Times. O livro apresenta referências e explicações científicas sobre os três padrões na formação do hábito e nas nossas boas (e más) decisões. Um clássico para gestores e líderes que não poderia ficar fora de nossa lista.


7. De zero a um, Peter Thiel

Para o cofundador do PayPal, os próximos grandes nomes da história digital não vão copiar modelos já existentes, e sim criar conceitos até então inimagináveis. Para Thiel, o progresso vem do monopólio, não da competição.

Se você faz o que nunca foi feito e, quando aparece a concorrência, mantém-se melhor que qualquer um, tem um monopólio — e qualquer negócio só é bem-sucedido quando é um monopólio.


Clássicos da literatura devem sempre estar nas suas listas de leitura. Os bestsellers são fáceis de encontrar em versões pocket ou e-reader.

Gostou da nossa lista de clássicos da literatura? Para você, quais livros são indispensáveis em uma estante? Deixe suas sugestões aqui nos comentários!

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

© 2017 VILLIONE. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

  • YouTube - Black Circle
  • b-facebook
  • Instagram Black Round