Vinho e boa companhia: existe combinação melhor?


O vinho é sempre uma ótima companhia. Veja um pouco mais sobre sua história e dicas de harmonização

Vinho é o tipo de bebida que combina com tudo. Deixa a refeição mais saborosa e é ótima para ser apreciada em um momento solitário de descanso, mas fica melhor ainda quando acompanhada de pessoas queridas.

Para um momento em família, com amigos ou romântico, o vinho é essencial. Cada variação combina com um clima, prato e ocasião diferentes. No entanto, a bebida nunca deixou de acompanhar nossa história e está presente até hoje, desde o Império Romano.

Para saber um pouco mais sobre a descoberta do vinho, tipos e harmonizações, continue a leitura deste post:

Por que beber vinho?

Embora seja uma bebida alcoólica (e, como tal, tenha seus riscos), o vinho traz muitos benefícios à saúde. São diversos estudos comprovando sua eficácia no sistema imunológico e no combate a bactérias.

Conheça algumas vantagens para tomar sua taça sem preocupações:

  • auxilia na circulação sanguínea;

  • fortalece o sistema imunológico;

  • diminui o risco de infecção por bactérias que possam causar úlceras, gastrites e até alguns tipos de câncer;

  • a versão tinta combate as bactérias da boca;

  • fortalece os ossos;

  • única bebida capaz de atrasar a degeneração da retina causada pela idade e evitar a cegueira.

Como o vinho surgiu?

O vinho tem grande importância histórica, pois influenciou economicamente e culturalmente diversas civilizações ao redor do mundo. As primeiras vinhas, encontradas na Geórgia, datam o período entre 8000 – 5000 a.C. Já os primeiros escritos sobre a bebida vão desde a Epopeia de Gilgamesh (datada entre 2800 – 2500 a.C. e compilada entre 1300 – 1000 a.C.) à Bíblia, em Gênesis, quando Noé planta uma vinha, considerada a primeira entre os religiosos.

Como dá para notar, é impossível ter uma precisão sobre o surgimento do vinho, já que a bebida nasceu antes mesmo da escrita. A história foi adaptada por cada civilização, conforme suas crenças.

Os egípcios foram os primeiros a registrar o uso de vinho para celebrações (3000 – 1000 a.C.). Para os gregos, que encontraram na bebida um elemento vital para seu desenvolvimento, Dionísio era o deus das belas artes, das festas e também do vinho — talvez por isso a bebida seja considerada uma excelente companhia em reuniões até hoje.

Já os romanos usavam o vinho para demarcar território, como uma forma de mostrar domínio entre outros povos. Era uma bebida bem comum entre gladiadores, soldados e legionários.

Como combinar cada tipo de vinho?

Você quer aproveitar da melhor forma seu vinho preferido? Veja quais pratos combinam com cada variação:

Tinto

São vários os tipos de vinho tinto, o que o torna muito versátil. No geral, a bebida combina perfeitamente com carnes.

  • seco leve: carnes vermelhas fritas e grelhadas, frango assado ou cozido;

  • seco encorpado: carne assada e queijos fortes;

  • seco: massas com molho de tomate, ao alho e óleo, molho de ervas, condimentado, frios e queijos amarelos;

  • leve: massas e molhos leves;

  • encorpado: queijos duros.

Rosé

O vinho rosé é leve, versátil e pode ser degustado no ano todo. Suas combinações são muito variadas: vão desde verduras a omeletes, massas italianas e frango assado. Embora não combine com peixes magros e mariscos, ele fica ótimo com bacalhau e salmão grelhado. Evite-o com carnes gordas e queijos azuis.

Branco

Não importa as variações: o vinho branco harmoniza perfeitamente com frutos do mar e peixes. Evite-o com carnes vermelhas e refeições muito temperadas.

E não custa lembrar: segurança em primeiro lugar! Se beber, não dirija.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre o vinho, baixe nosso guia completo sobre a bebida!